Diogo Cata Preta

feeds

Fórum vai debater como Brasil pode virar centro de tecnologia da informação

O Brasil tem condi√ß√Ķes de se tornar o terceiro maior centro global de tecnologia da informa√ß√£o (TI), na opini√£o do ex-ministro do Planejamento Jo√£o Paulo dos Reis Velloso. O tema ser√° debatido durante o 20¬ļ F√≥rum Nacional, que o Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae) promove no Rio de Janeiro a partir desta segunda-feira, dia 26.

– Hoje, n√≥s somos mais criativos do que a √ćndia, mas exportamos algo em torno de US$ 500 milh√Ķes por ano de software, por exemplo, e a √ćndia exporta entre US$ 25 bilh√Ķes e US$ 30 bilh√Ķes. N√£o h√° raz√£o para isso – comentou o ex-ministro, que √© superintendente geral do Inae, em entrevista √† Ag√™ncia Brasil.

O f√≥rum vai examinar tamb√©m a chamada “economia criativa”. Esta √© criada a partir das aptid√Ķes modernas proporcionadas pela economia do conhecimento.

РEntão, você leva o conhecimento a todos os setores da economia e faz uma transformação no agronegócio, em setores de insumos básicos, como siderurgia, celulose e papel. Ou seja, nas áreas intensivas em recursos naturais.

NIC.br: comparação de preços online é feita por 45% dos usuários

Uma pesquisa do N√ļcleo de Informa√ß√£o e Coordena√ß√£o do Ponto BR (NIC.br) revela que 45% das pessoas que usam a internet no Brasil declararam ter realizado pesquisas de pre√ßo de produtos ou servi√ßos pela rede, enquanto apenas 16% informou ter completado uma compra via web. Segundo a entidade, o estudo mostra que a rede j√° √© vista como ferramenta para compara√ß√£o de custos e levantamento de informa√ß√Ķes sobre bens e servi√ßos, mas ainda n√£o necessariamente para a aquisi√ß√£o desses.

A propor√ß√£o de usu√°rios de com√©rcio eletr√īnico ficou est√°vel entre 2006 e 2007, passando de 11% para os atuais 13%. Por outro lado, houve forte aumento no percentual de usu√°rios de com√©rcio eletr√īnico nas faixas de renda e nas classes sociais mais elevadas. Com rela√ß√£o aos usu√°rios com renda familiar acima de cinco sal√°rios m√≠nimos, o crescimento no uso da rede para a compra de produtos e servi√ßos foi de 13% de 2006 a 2007, passando de 19% para 32%. Com rela√ß√£o √† classe social, na classe A, a propor√ß√£o de pessoas que fizeram compras pela rede nos √ļltimos 12 meses passou de 36% em 2006 para 52% em 2007.

EMC adquire a Iomega por US$ 213 milh√Ķes

A EMC Corporation, empresa de gerenciamento e armazenamento de informa√ß√£o, e a Iomega Corporation, do segmento de armazenamento e prote√ß√£o de dados para consumidores e pequenas empresas, anunciaram um acordo definitivo pelo qual a EMC comprar√° a Iomega, com sede em San Diego, por meio de uma oferta de aquisi√ß√£o em dinheiro no valor de U$3,85 por a√ß√£o em circula√ß√£o, ou aproximadamente US$ 213 milh√Ķes.

A EMC pretende iniciar a transa√ß√£o nas pr√≥ximas duas semanas e sua conclus√£o √© esperada ainda no segundo trimestre de 2008, estando sujeita √†s condi√ß√Ķes habituais de fechamento e aprova√ß√Ķes regulamentares. A aquisi√ß√£o n√£o dever√° ter impacto material sobre os resultados financeiros da EMC no ano fiscal de 2008.

Uma vez finalizada a aquisi√ß√£o, a Iomega ser√° o n√ļcleo da nova Divis√£o de Produtos para Consumidores e Pequenas Empresas da EMC. A nova divis√£o, comandada por Jonathan Huberman, tamb√©m incluir√° os softwares EMC Retrospect e EMC LifeLine.