Diogo Cata Preta

feeds

Hackers franceses desafiam governo e criam programa que torna toda conex√£o wi-fi aberta

O governo do presidente Nicolas Sarkozy tenta aprovar na Fran√ßa uma lei que vem causando muita pol√™mica. Batizado de Projeto Hadopi, e j√° apelidado de “Lei dos 3 Golpes”, ele pretende punir com o corte da conex√Ęo √† internet os usu√°rios que forem pegos tr√™s vezes baixando arquivos sem autoriza√ß√£o dos autores.

Os cr√≠ticos do projeto alegam que ele levar√° a puni√ß√£o de muitos inocentes, uma vez que √© poss√≠vel utilizar conex√Ķes sem-fio sem o conhecimento do dono. Mesmo diante da incerteza em rela√ß√£o √† aprova√ß√£o da lei, hackers franceses resolveram agir para torn√°-la impratic√°vel, criando um mecanismo que compromete a identifica√ß√£o de redes wi-fi, segundo o jornal Le Monde.

Um hacker conhecido como “N” desenvolveu um software conhecido como ‘Hadopi Router’, em homenagem ao acr√īnimo criado para batizar a ag√™ncia que fiscalizaria o cumprimento da lei.

– O software detecta redes Wi-Fi nas proximidades e em seguida quebra todas as suas senhas – diz ‘N’ – De posse dessas senhas, podemos criar um ponto virtual de acesso.

Ou seja, algu√©m que tenha essa informa√ß√£o pode entrar na web utilizando a conex√£o de qualquer pessoa na √°rea, sem o seu conhecimento, mesmo que a rede esteja protegida por senha. Segundo ‘N’, se uma senha √© modificada, o programa automaticamente procura outra conex√£o wi-fi para acessar a rede.

– N√≥s queremos que todos entendam que os dados utilizados pela ag√™ncia Hadopi para acusar as pessoas n√£o s√£o confi√°veis. Por nossa causa, os ju√≠zes n√£o poder√£o dizer que n√£o estavam cientes – dispara “N”.

O endereço IP teoricamente serve para identificar uma máquina ligada à internet, mas não um indivíduo, uma vez que não se sabe quem utiliza essa máquina em determinado momento. Além disso, em redes com mais de um computador, várias máquinas costumam dividir o mesmo IP, tornando a identificação ainda mais complicada.

Em maio a Corte Suprema da Fran√ßa declarou a lei “Hadopi” inconstitucional, ao considerar o acesso √† internet um “direito fundamental”. Nesta quinta, no entanto, um novo projeto foi apresentado ao Senado, transferindo o poder de puni√ß√£o de uma comiss√£o interna para a Justi√ßa.