Diogo Cata Preta

feeds

CEO do Google pede a estudantes: ‘desliguem seus computadores’

PHILADELPHIA – O chefe da ferramenta de busca mais popular do mundo encorajou estudantes universit√°rios a se afastar do mundo virtal e criar rela√ß√Ķes humanas. Falando na formatura de uma turma da Universidade da Pennsylvania, o presidente e CEO do Google Eric Schmidt disse para mais de seis mil graduandos que eles precisam encontrar as respostas que realmente importam, vivendo uma vida anal√≥gica por um tempo.

РDesliguem os seus computadores. Vocês precisam mesmo desligar seus telefones e descobrir tudo que há de humano a sua volta Рdisse Schmidt РNada é melhor do que segurar a mão de um neto que dá os primeiros passos.

Schmidt, doutor pela Universidade da California, em Berkeley, recebeu tamb√©m um doutorado honor√°rio em ci√™ncias na cerim√īnia. A presidente da universidade, Amy Gutmann, citou as “diversas contribui√ß√Ķes de Schmidt para colocar o mundo nas m√£os da humanidade”.

РVocê devotou sua carreira a criar uma nova era de aprendizado potencializado pela tecnologia Рdisse Gutmann.

Em seu discurso, Schmidt lembrou que a escola da Pennsylvania teve uma papel chave na ind√ļstria da tecnologia ao criar o ENIAC, um dos primeiros computadores eletr√īnicos, em 1946.

РLiteralmente tudo que você vê Рtodos os computadores, celulares, aparelhos Рvêm dos princípios inventados aqui Рafirmou.

Nos próximos 10 anos, prevê, a tecnologia vai avançar ao ponto de tornar possível ter 85 anos de vídeos armazenados em um iPod. Schimidt também orientou os alunos a não traçarem um caminho rígido demais para si mesmos, pois recompensas surgem para aqueles que cometem erros e aprendem com eles.

РVocê não pode planejar a inovação, mas pode estar pronto para ela. E quando vê a oportunidade surgir, saltar para ela e fazer a diferença.

A classe de 2009 est√° se formando num clima econ√īmico complicado, mas esse tempo de crise pode ser tamb√©m de inova√ß√£o, disse Schmidt. Ele lembrou que sucrilhos e latas de cerveja s√£o produtos da Grande Depress√£o.

O CEO comparou ainda, em tom jocoso, a “gera√ß√£o do Google e do Facebook” √† sua pr√≥pria: celulares x cabines telef√īnicas, Wii x Pong, blogs x jornais, Red Bull x Tang.

Ainda mais notável, segundo Schmidt, é o fato de que as pessoas de sua geração passavam a vida tentando esconder seus momentos embaraçosos. Já a geração atual grava e publica esses momentos no YouTube, disse, arracandos gargalhadas da plateia.

РE eu espero assistir a isso pelos próximos 30 ou 40 anos.

Websites podem ganhar classificação indicativa como a dos cinemas

RIO – O governo brit√Ęnico pretende trabalhar em conjunto com os EUA para criar um sistema de classifica√ß√£o de sites da internet baseado em idade, semelhante ao j√° existente nos cinemas. A iniciativa seria parte de uma s√©rie de a√ß√Ķes contra atividades virtuais que podem ser consideradas ofensivas ou nocivas que ser√° lan√ßada no in√≠cio de 2009, segundo informou o secret√°rio de Cultura do Reino Unido, Andy Burnham, em uma entrevista ao jornal Daily Telegraph.

Burnham pretende negociar com a administra√ß√£o de Barack Obama para conseguir aplicar “novos padr√Ķes de dec√™ncia” √† comunidade internacional de sites escritos na l√≠ngua inglesa. O ministro descreve a rede como um “lugar bastante perigoso” e quer que os provedores ofere√ßam aos pais servi√ßos “seguros para crian√ßas” na web.

– Existe conte√ļdo que simplesmente n√£o deveria estar dispon√≠vel. Essa √© a minha opini√£o categ√≥rica. N√£o se trata de uma campanha contra a liberdade de express√£o, longe disso. Mas existe um interesse p√ļblico maior em jogo quando o material envolve agress√Ķes a outras pessoas. N√≥s precisamos definir melhor onde est√° o interesse p√ļblico – defende Burnham.

Um dos problemas ligados a internet que surgiu nos √ļltimos anos na Inglaterra √© o caso de jovens que agridem colegas na rua, filmam as agress√Ķes com os celulares e postam o resultado na internet.

 A idéia inicial do ministro é que os provedores fiquem responsáveis pela fiscalização, mas novas leis poderiam ser criadas caso esse primeiro passo não obtenha sucesso.

– Eu acho que precisamos de padr√Ķes mais claros na internet. Mais possibilidades para os pais saberem onde seus filhos est√£o e quais as regras daquele site. Quais as prote√ß√Ķes existentes – argumenta ele – Me preocupa o fato de que n√£o se pode deixar uma crian√ßa sozinha na internet por duas horas – complementa.

Burnham tamb√©m quer regras mais duras para obrigar os sites a tirar do ar material considerado ofensivo. Segundo seus planos, p√°ginas como o YouTube e Facebook teriam um per√≠odo espec√≠fico de tempo para remover conte√ļdo ap√≥s serem alertadas. Ele pretende tamb√©m criar leis que de√™m maior prote√ß√£o a pessoas difamadas online. As propostas est√£o sendo escritas pelo Minist√©rio da Justi√ßa.


Em Breve um grande lançamento nos espera:
http://www.meuimportado.com

Japanese group asks Google to stop map image service

T√ďQUIO – Um grupo de advogados e professores japoneses pediram nesta sexta-feira que o Google pare de oferecer imagens detalhadas de ruas do pa√≠s na internet, alegando que elas violam o direito a privacidade. O Google Street View exibe fotografias em 360 graus das ruas de 12 cidades japonesas e tamb√©m est√° presente em mais de 50 nos EUA e em algumas √°reas da Europa e Austr√°lia. O servi√ßo permite que internautas andem virtualmente por uma rua, usando o mouse para passear pelas cidades.

– N√≥s acreditamos firmemente que o que o Google vem fazendo viola um direito b√°sico dos seres humanos – disse √† Reuters Yasuhiko Tajima, professor de direito constitucional na Universidade Sophia, em T√≥quio – √Č importante alertar a sociedade que com esse servi√ßo um gigante da Tecnologia de Informa√ß√£o est√° violando abertamente os direitos de privacidade, um dos mais importantes que os cidad√£os possuem.

A Campanha Contra uma Sociedade de Vigil√Ęncia, um grupo civil coordenado por Tajima, quer que o Google pare de fornecer imagens de cidades japonesas atrav√©s do Street View e apague as fotografias que est√£o salvas. O escrit√≥rio do Google n√£o comentou o caso.

A preocupa√ß√£o com o tema da privacidade vem crescendo na m√≠dia japonesa, especialmente depois que algumas pessoas descobriram que havia imagens suas no Street View. Quest√Ķes similares foram levantadas em outros pa√≠ses do mundo, incluindo EUA e Europa. Em um caso, uma mulher apareceu tomando banho de sol e em outro um homem foi visto saindo de uma clube de strip tease em S√£o Francisco.

Em março, o Google concorcou com um pedido do Pentágono de remover certas imagens do serviço que poderiam comprometer a segurança de bases militares norte-americanas. O Google Maps, que é baseado em navegadores web, e o Google Earth, um aplicativo separado, foram criticados em vários países por mostras imagens de locais como bases militares e possíveis alvos de ataques terroristas.


Em Breve um grande lançamento nos espera:
http://www.meuimportado.com

Yahoo diminuirá para três meses prazo de armazenamento de dados de buscas

WASHINGTON – O site de buscas Yahoo vai reduzir para tr√™s meses o tempo em que armazena dados pessoais conseguidos atrav√©s da navega√ß√£o dos internautas, tornando-se a empresa que mant√©m essas informa√ß√Ķes por menos tempo. O tempo anterior era de 13 meses. O Yahoo vai manter por seis meses informa√ß√Ķes que envolvam fraude ou risco de seguran√ßa.

РO Google mantinha por 18 meses e iniciou a competição Рdisse Ari Schwartz, vice-presidente do Centro para a Democracia e Tecnología, um grupo de defesa da privacidade РA promessa do Yahoo é mais significativa pois eles já estão de desfazendo de alguns dados há 90 dias e têm realmente um plano de implementação Рcompleta.

A Uni√£o Europ√©ia recomendou que as empresas n√£o conservem os dados por mais de seis meses e encoraja o setor a adotar um padr√£o para toda a ind√ļstria. Os sites de busca da internet obt√©m receita ao vincular publicidade aos termos de busca, para que os anunciantes possam vender para clientes com maior precis√£o.


www.meuimportado.com

Twitter passa a fazer parte do Google Friend Connect

RIO РO Google ganhou nesta terça-feira um importante novo parceiro para o seu Friend Connect: o Twitter. MySpace e Yahoo! também são parceiros do Google na iniciativa, que tem como rival o Facebook Connect.

O servi√ßo permite que usu√°rios utilizem credenciais de redes sociais para logar em diversas p√°ginas pela internet, que forem cadastradas no Google Friend Connect. O Twitter informou em seu blog que haver√° tamb√©m integra√ß√£o com o Facebook Connect, mas essa iniciativa “exige algum esfor√ßo de desenvolvimento”.

Segundo o Google, o acr√©scimo do Twitter ao Friend Connect permitir√° que “o seu Twitter permane√ßa conectado onde quer que voc√™ esteja na web. Isso significa que quando voc√™ entra num site integrado ao Friend Connect, pode utilizar seu perfil do Twitter, saber que pessoas voc√™ segue no Twitter e tamb√©m fazem parte do site e enviar rapidamente uma mensagem falando sobre a nova p√°gina”.


www.meuimportado.com

YouTube ter√° filmes completos da MGM

RIO – O Youtube ter√° filmes completos e s√©ries de TV do est√ļdio MGM, segundo acordo anunciado nesta segunda-feira. A parceria ser√° inaugurada com a publica√ß√£o de alguns epis√≥dios da s√©rie “American Gladiators”, al√©m de c√≥pias completas de filmes como “O Monge a Prova de Balas” e “Sete Homens e um Destino” e pequenos trechos de outros como “Legalmente Loura”.

O acordo √© visto por analistas como mais um passo do YouTube para uma rela√ß√£o mais amistosa com os est√ļdios de Hollywood. No in√≠cio o site dificultava a retirada do ar de material protegido por direitos autorais. A gigante da m√≠dia Viacom chegou a abrir contra o YouTube um processo de US$ 1 bilh√£o, que ainda est√° em julgamento.

Recentemente, no entanto, o YouTube desenvolveu um sistema que permite que os donos de direitos autorais retirem material encontrado no site ou o mantenham disponível, com exibição de publicidade.

O Google, que comprou o YouTube em 2006, j√° havia anunciado um acordo com o est√ļdio independente Lionsgate, mas a MGM √© o primeiro grande a assinar uma parceria com o site.

Google lança página que busca por temas mais populares em blogs

O Google lançou nesta quarta-feira um novo serviço semelhante ao Google News, mas dedicado apenas a buscas por temas que estejam sendo discutidos em blogs pelo mundo afora. O Google Blog Search também dividido em categorias, como política, tecnologia e entretenimento, que agrupam posts sobre temas semelhantes. Para conhecer a ferramenta visite o site http://blogsearch.google.com/

Google segue comemorando anivers√°rio e coloca no ar p√°gina e index originais de 2001

RIO – O Google segue comemorando seus 10 anos de anivers√°rio com a apresenta√ß√£o de pequenos presentinhos para o usu√°rio. Desta vez, eles colocaram no ar uma c√≥pia do site de busca e do index da ferramenta mais antigos que ainda est√£o dispon√≠veis. Quem seguir este link poder√° visitar a p√°gina do Google como ela era em 2001 e os resultados das buscas refletem o conte√ļdo da √©poca.

√Č importante notar que muitas das p√°ginas da √©poca n√£o existem mais ou foram modificadas. A busca, portanto, n√£o √© perfeita, mas ainda assim garante alguns minutos de divers√£o. O Google cita “diversos motivos t√©cnicos” para n√£o reproduzir os arquivos do ano de sua funda√ß√£o: 1998. Segundo o site, em janeiro de 2001 a ferramenta de busca dava acesso a 1.326.920 p√°ginas.

Google abre concurso por projetos para ‘mudar o mundo’

RIO – O Google lan√ßou nesta quarta-feira o projeto 10¬Ļ¬ļ¬ļ, definido por eles como “um chamado por id√©ias para mudar o mundo, ajudando o maior n√ļmero poss√≠vel de pessoas”. O gigante das buscas promete financiar com US$ 10 milh√Ķes os cinco melhores projetos que forem recebidos.

No site do 10¬Ļ¬ļ¬ļ, a empresa publicou um v√≠deo com uma anima√ß√£o fofinha, onde argumenta que quando algu√©m se movimenta para resolver problemas comuns podem surgir id√©ias que ajudam at√© mesmo milh√Ķes pessoas. O v√≠deo termina com a pergunta “Quantas pessoas a sua id√©ia pode ajudar?”

As id√©ias devem ser enviadas at√© o dia 20 de outubro, atrav√©s de um formul√°rio que pode ser encontrado neste link. Um v√≠deo de at√© 30 segundos pode ser inclu√≠do para refor√ßar a proposta. O Google aceita projetos nas seguintes categorias: comunidade, oportunidade, energia, meio-ambiente, sa√ļde, educa√ß√£o, habita√ß√£o e outros.

Os critérios para a escolha das melhores idéias, segundo o site, serão o alcance do projeto, a profundidade com que as pessoas serão afetadas, a viabilidade da implementação em curto prazo (um ou dois anos), a eficiência e a duração do impacto da idéia.

No dia 27 de janeiro o Google vai publicar uma lista de 100 id√©ias e o p√ļblico poder√° eleger as 20 semi-finalistas. Ent√£o um j√ļri ir√° escolher os cinco melhores projetos, que receber√£o o apoio da empresa.

Bem melhor que Big Brother ou O Aprendiz, n√£o?

Google amplia liderança no mercado de buscas nos Estados Unidos

RIO – O Google ampliou sua lideran√ßa em buscas online nos EUA, chegando a 63% do mercado no m√™s de agosto, contra 61,9% registrados em julho. Segundo uma pesquisa da comScore, o crescimento foi o maior em cinco meses. Os n√ļmeros ganham ainda mais import√Ęncia quando se considera que os dois principais rivais do Google – Yahoo e Microsoft – tiveram queda na participa√ß√£o.

O Yahoo perdeu 0,9%, ficando com 19,6% do mercado, e a Microsoft se manteve na terceira posição, com 8,3% (queda de 0,6%). O Ask.com (4,8%) cresceu 0,3% e se manteve no quarto lugar, às frente da AOL (4,3%), que cresceu 0,1%.

A ComScore estima que o n√ļmero de buscas feitas nas cinco principais ferramentas de buscas nos Estados Unidos tenha se mantido em 11,75 bilh√Ķes, mesmo n√ļmero de julho.

Próxima Página →