Diogo Cata Preta

feeds

Mozilla diz que Firefox 3.1 ser√° mais r√°pido que o Chrome

RIO РDois dias depois do lançamento do Chrome, a Mozilla mostrou que não está disposta a perder espaço e anunciou que a próxima versão do Firefox, a 3.1, será mais rápida que o browser do Google.

O Chrome roda uma ferramenta de Javascript chamada V8, principal respons√°vel pela velocidade do navegador, que bateu todos os advers√°rios em testes feitos por especialistas.

Segundo Tech Crunch, para combater o V8, a Mozilla está preparando o TraceMonkey, que acompanhará o Firefox 3.1, a ser lançado até o final do ano. Segundo testes feitos pela própria Mozilla, o Firefox com o TraceMonkey foi até 28% mais rápido que o Chrome rodando no Windows XP e 16% no Windows Vista.

Google Chrome já é o terceiro navegador mais acessado no Brasil

O mesmo sucesso que o Chrome teve pelo mundo, foi alcançado também no Brasil, onde o browser do Google já representa 1,11% dos acessos, tornando-se o terceiro browser mais utilizado, à frente de concorrentes como o Apple Safari e o Opera. Os dados são Predicta, consultoria especializada na análise do comportamento de navegação dos internautas brasileiros.

Segundo Fred Pacheco, gerente de Business Intelligence da consultoria, esses dados devem movimentar a briga entre Microsoft e Google.

– A queda que a Microsoft tem sofrido nos √ļltimos meses ainda √© pequena, mas tem impacto direto no multimilion√°rio mercado de buscadores, j√° que o padr√£o do Internet Explorer √© o Live Search da Microsoft, contra o Firefox e o Chrome, que usam o Google – afirma o executivo.

O executivo afirma que em curto prazo é possível que abalos mais sensíveis aconteçam ao Firefox que ao navegador da Microsoft:

– o Firefox √© utilizado em grande parte pelo grupo que chamamos de early adopters, ou seja, aquelas pessoas que aceitam inova√ß√Ķes tecnol√≥gicas antes da massa e esse grupo tem maior propens√£o a experimentar inova√ß√£o mais cedo que os demais usu√°rios, por isso, podemos assumir que esse grupo ser√° o primeiro a experimentar o Google Chrome – afirma.

Isso se refor√ßa quando a an√°lise √© detalhada em acesso a conte√ļdos mais espec√≠ficos como canais de tecnologia. Neste p√ļblico, mais antenado com as inova√ß√Ķes tecnol√≥gicas, a penetra√ß√£o do Google Chrome j√° chega a 5,16% dos acessos.

РConsiderando o poder de penetração do Google no mundo online, o cenário desse mercado promete mudar radicalmente nos próximos meses Рcomplementa Pacheco.

Google modifica cláusula abusiva nos Termos de Licença do Chrome

Sabe aqueles termos de licença que todo software pede para você aceitar antes de instalá-lo e todo mundo aceita sem ler? Pois os termos do Google Chrome levantaram uma onda de protestos pela internet, por conta da cláusula 11, que determina que tudo que você escreve usando o Chrome, pertence ao Google.

Ap√≥s posts em v√°rios blogs questionarem a cl√°usula abusiva, o Google admitiu que a exig√™ncia era um erro e modificou os termos de compromisso. Pelos termos originais, o Google teria o direito de republicar at√© mesmo conte√ļdo apenas visualizado no browser. Al√©m de posts de blogs, emails, conversas do Google Talk, etc.

O texto original era:

“11. Conte√ļdo licenciado por voc√™

11.1 Voc√™ mant√©m os direitos autorais e quaisquer outros direitos que j√° tenha sobre o conte√ļdo apresentado, publicado ou exibido nos ou atrav√©s dos Servi√ßos. Ao apresentar, publicar ou exibir o Conte√ļdo voc√™ d√° ao Google o direito perp√©tuo, irrevog√°vel, mundial, livre de royalties e n√£o-exclusivo de reproduzir, adaptar, modificar, traduzir, publicar, apresentar publicamente e distribuir esse Conte√ļdo apresentado, publicado ou exibido nos ou atrav√©s dos Servi√ßos. Essa licen√ßa tem o √ļnico objetivo de permitir ao Google exibir, distribuir e promover os Servi√ßos e pode ser revogada para alguns Servi√ßos como definido nos seus Termos Adicionais.

11.2 Voc√™ concorda que esta licen√ßa inclui o direito do Google tornar esse conte√ļdo dispon√≠vel para outras companhias, organiza√ß√Ķes ou indiv√≠duos com quem o Google tenha rela√ß√Ķes de fornecimento de servi√ßos, e de usar esse Conte√ļdo no fornecimento desses servi√ßos.

11.3 Voc√™ compreende que o Google, durante os passos t√©cnicos necess√°rios para o fornecimento desses Servi√ßos, pode (a) transmitir ou distribuir o seu Conte√ļdo em v√°rias redes p√ļblicas e m√≠dias; e (b) modificar seu Conte√ļdo para adequ√°-lo √†s exig√™ncias t√©cnicas de redes, aparelhos, servi√ßos e m√≠dias. Voc√™ concorda que essa licen√ßa permite que o Google tome essas a√ß√Ķes.

11.4 Voc√™ confirma e garante ao Google que voc√™ tem todos os direitos, poderes e autoridade para garantir ao Google a licen√ßa acima.”

A cl√°usula modificada ficou assim:

“11. Conte√ļdo licenciado por voc√™

11.1 Voc√™ mant√©m os direitos autorais e quaisquer outros direitos que j√° tenha sobre o conte√ļdo apresentado, publicado ou exibido nos ou atrav√©s dos Servi√ßos.”