Diogo Cata Preta

feeds

Conheça um pouco mais sobre Oracle e-Business Suite

Imagem da tela de logon do OEBS R12

O Oracle E-Business Suite, tamb√©m conhecido como Oracle Applications ou Oracle Financials, possui aproximadamente 25.100 tabelas e 33.000 vis√Ķes (views) em seu banco de dados. Um dos principais desafios aos desenvolvedores de relat√≥rios que acessam estas informa√ß√Ķes do Oracle EBS √© determinar a localiza√ß√£o correta dos dados neste conjunto t√£o grande de objetos dispon√≠veis. Neste artigo iremos discutir como a Oracle organizou o banco de dados do Oracle EBS para tornar mais f√°cil o trabalho dos desenvolvedores.

Cada produto ou m√≥dulo do Oracle EBS possui seu pr√≥prio esquema de banco de dados, nos quais est√£o localizados os seus objetos. Por exemplo, o m√≥dulo BOM (Bill of Materials) tem um esquema pr√≥prio de banco de dados com seu c√≥digo ‚ÄėBOM‚Äô. Cada um dos m√≥dulos do Oracle E-Business Suite tem um c√≥digo identificador √ļnico que √© usado para nomear seus respectivos esquemas de banco de dados. Existe um esquema principal, chamado APPS, com um usu√°rio tamb√©m chamado APPS que tem privil√©gios para acessar objetos de outros esquemas.

O APPS possui todos os objetos de c√≥digo de banco de dados, como procedimentos (procedures), gatilhos (triggers), fun√ß√Ķes (functions), pacotes (packages), vis√Ķes (views) e vis√Ķes materializadas (materialized view), assim como tem direito de acesso √†s tabelas, √≠ndices, seq√ľ√™ncias (sequences) e restri√ß√Ķes (constrains) de outros esquemas pertencentes a outros produtos. O esquema APPS aumenta a confiabilidade e reduz o tempo necess√°rio para a instala√ß√£o inicial, instala√ß√£o de novas vers√Ķes (upgrade) e instala√ß√£o de corre√ß√Ķes (patches), pois elimina a necessidade de controle de direitos de acesso entre produtos.
Para produzir os relat√≥rios, os desenvolvedores devem conectar-se ao banco de dados usando o usu√°rio APPS na base de testes, pois este usu√°rio tem permiss√£o de acesso a todos os objetos que fazem parte do Oracle EBS. Al√©m disso, a Oracle facilitou a busca pelos objetos desejados pelo desenvolvedor, pois adotou um padr√£o para nomenclatura dos objetos de banco de dados. Todos os nomes de objetos iniciam com a abrevia√ß√£o do produto. Por exemplo, o m√≥dulo de compras (purchasing) tem a sigla ‚ÄėPO‚Äô e todos os objetos deste m√≥dulo come√ßam com ‚ÄėPO_‚Äô.
Localizar o dado desejado em mais de 50.000 objetos n√£o √© uma tarefa f√°cil assim, conhecer os padr√Ķes de nomenclatura de objetos e como eles s√£o armazenados, facilita o trabalho dos desenvolvedores. A Oracle disponibiliza aos seus clientes e parceiros um manual eletr√īnico de refer√™ncia t√©cnica (ETRM – Electronic Technical Reference Manual) que tem informa√ß√Ķes sobre todos os objetos e esquemas do Oracle E-Business Suite. Ele pode ser acessado online no endere√ßo http://etrm.oracle.com e fornece um bom suporte para localiza√ß√£o da informa√ß√£o desejada. Para ter acesso a este manual √© necess√°rio primeiramente que o usu√°rio tenha permiss√£o de acesso ao Metalink (http://metalink.oracle.com) Oracle Support (http://support.oracle.com).
Estas s√£o pequenas dicas de como sua empresa pode localizar informa√ß√Ķes espec√≠ficas para o desenvolvimento de customiza√ß√Ķes do Oracle E-Business Suite.

Espero que tenham gostado das dicas.


Comentários

Leave a Reply