Diogo Cata Preta

feeds

Jeremy Camp – Eu ainda acredito

Muitas vezes quando vemos os artistas de nossa gera√ß√£o pensamos que eles levam uma vida f√°cil e sem problemas. Isso geralmente acontece porque apenas o conhecemos pela m√ļsica que eles cantam ou pelo que a m√≠dia nos oferece. Assim, esquecemos de levar em considera√ß√£o que eles s√£o t√£o humanos quanto n√≥s e passam por problemas que muitas vezes abalam a f√©. A hist√≥ria de Jeremy Camp nos mostra que Deus est√° sempre presente, mesmo nos momentos mais dif√≠ceis.

Jeremy Camp - Testemunho

Antes de lan√ßar seu primeiro √°lbum Jeremy Camp j√° fazia parte do Minist√©rio de Louvor de sua faculdade (Escola B√≠blica do Sul da Calif√≥rnia.) Durante este per√≠odo de sua vida, ele liderava o louvor em diferentes igrejas e reuni√Ķes de jovens que aconteciam ao redor da Calif√≥rnia. Foi em uma dessas reuni√Ķes que ele conheceu Melissa. Ele se lembra: ‚ÄúEu estava em admira√ß√£o desta mulher que claramente amava a Deus.‚ÄĚ Logo os dois se encontraram e come√ßaram a namorar. Mas o que parecia um conto de fadas ou uma hist√≥ria que voc√™ provavelmente j√° ouviu em igrejas, se tornou em uma prova de f√© que levaria Camp a passar a maioria de seu tempo sentando ao lado de uma cama de hospital. Melissa, j√° havia dito a Camp que eles deveriam terminar o namoro por que alguma coisa estava para acontecer. No fundo ela j√° sabia que sua vida mudaria completamente. Apenas seis meses depois que Jeremy e Melissa estavam juntos, ela foi obteve um diagn√≥stico de c√Ęncer. Dali em diante a vida de Camp passou a ser de muita ora√ß√£o para que Melissa pudesse se recuperar.

Durante uma noite no hospital Melissa contou a Jeremy que ela n√£o estava com medo de morrer, mas que gostaria que, atrav√©s de sua morte, pelo menos uma pessoa pudesse vir a conhecer a Cristo. Mesmo que isso tivesse um impacto muito grande em sua vida, n√£o era exatamente o que Camp queria ouvir naquele momento. Dirigindo para longe do hospital, Jeremy Camp fez uma promessa um pouco estranha a Deus, dizendo: “Se Voc√™ quiser que eu me case com ela, ent√£o eu o farei‚ÄĚ. Cinco meses depois, a sa√ļde de Melissa havia melhorado um pouco, ela e Camp se encontraram em frente ao altar.

A hist√≥ria de Jeremy Camp seria uma hist√≥ria maravilhosa se acabasse aqui, mas Deus tinha muito mais reservado a ele. Enquanto Melissa e Camp estavam na lua de mel, o c√Ęncer come√ßou a voltar e assim que eles haviam retornado para casa, eles descobriram que Melissa teria apenas alguns meses de vida. Durante os pr√≥ximos meses Camp passou muito tempo no quarto do hospital. Ele fazia o que sabia de melhor: tocava m√ļsicas para Melissa. Durante este per√≠odo Camp descobriu que a m√ļsica n√£o era mais t√£o importante para ele, mas sim o que ele poderia fazer com aquela m√ļsica. Ele disse: ‚ÄúM√ļsica n√£o √© a minha vida, Cristo √© a minha vida‚Ķ A √ļnica coisa que realmente importa √© o que fazemos para Cristo enquanto estamos aqui na terra‚ÄĚ. E essa √© a perspectiva que brilha em toda can√ß√£o que ele escreve.

Em quanto estava em sua lua de mel, Camp havia escrito uma can√ß√£o que se encontra em seu primeiro CD, ‚ÄúWalk By Faith‚ÄĚ, que diz, ‚ÄúEu acreditarei quando Voc√™ disser, sua m√£o me guiar√° por todo o caminho… Oh, eu andarei pela f√©, mesmo quando eu n√£o puder ver‚Ķ‚ÄĚ e logo depois da morte de Melissa Camp escreveu outra can√ß√£o que virou n√ļmero 1 nas radios americanas, ‚ÄúI Still Believe‚ÄĚ (Eu Ainda Acredito). A can√ß√£o fala sobre os problemas que ele enfrentou e que mesmo diante da morte de sua esposa ele acreditou em Deus, que Ele tinha um plano maior.

O desejo de Melissa foi realizado quando o álbum de Jeremy Camp saiu nas lojas, e quando ele saiu para a turnê. Durante suas viagens, Camp teve a oportunidade de compartilhar a sua história com muitas outras pessoas que estavam passando por dificuldades similares a dele. A morte de Melissa e o testemunho de Camp levaram muitas outras pessoas a conhecerem a Cristo. Recentemente ele gravou a canção I Am Willing para a trilha sonora do desenho the the commandments que estréia em outubro de 2007


Comentários

Leave a Reply