Diogo Cata Preta

feeds

TI Verde: Melhores dicas para tornar sua empresa sustent√°vel

TI deve se tornar mais sustentavel

Cada vez mais cresce a press√£o para que as empresas sejam sustent√°veis. No entanto, a maioria delas sequer possui profissionais com foco em quest√Ķes voltadas a sustentabilidade e gest√£o em meio-ambiente. Lacuna que abre portas √†s equipes de tecnologia da informa√ß√£o (TI), ¬†as quais t√™m excelente chance de tomar proveito do que j√° sabem sobre TI Verde.

Ou sejam, est√£o na frente de outros profissionais por deterem mais conhecimentos sobre sustentabilidade e liderar esse processo nas organiza√ß√Ķes. Agora, por que TI deve assumir esse papel? A primeira raz√£o √© o fato de a tecnologia estar presente em todas as √°reas da organiza√ß√£o.

Segundo, as principais medidas para economizar energia el√©trica e cortar custos e que contribuem para o meio-ambiente v√™m de a√ß√Ķes da √°rea de TI. O problema est√° em como obter conhecimento para liderar a √°rea. ‚ÄúN√£o existe ainda um curr√≠culo padr√£o para as melhores pr√°ticas de TI Verde‚ÄĚ, diz o vice-presidente da consultoria inglesa Datamonitor Group e um dos fundadores da consultoria verde SIG411 LLC, Adrian Bowles.

Isso significa que os profissionais precisam aprender sozinhos ao mesmo tempo em que s√£o cobrados para entregar resultados ‚Äúverdes‚ÄĚ. A reportagem do Computerworld nos Estados Unidos ouviu diversos l√≠deres de TI e identificou cinco conjunto de a√ß√Ķes bastante valiosas, que podem ajudar as empresas a torn√°-las mais sustent√°veis. Confira abaixo:

1. Crie ambientes que tornem vi√°vel projetos com foco em sustentabilidade

Organiza√ß√Ķes de todos os tipos e tamanhos est√£o tentando criar ambientes de trabalho mais sustent√°veis. Algumas at√© v√™m buscando a lideran√ßa na √°rea com certificados oficiais que atestem essa condi√ß√£o. Para tanto, os profissionais de TI s√£o chamados a criar solu√ß√Ķes.

‚ÄúN√£o √© algo que costumamos fazer na condi√ß√£o de profissionais de tecnologia‚ÄĚ diz o vice-presidente global de Energia e Utilites da IBM, Brad Gammons. Os profissionais de TI v√£o ter que pensar em como suas decis√Ķes causam impacto no projeto de sustentabilidade e, consequentemente, na forma em que as instala√ß√Ķes da empresa afetam a infraestrutura tecnol√≥gica.

‚ÄúO impacto √© grande nos tipos de dispostivios usados, no local onde as pessoas ser√£o alocadas, assim como nos espa√ßos de trabalho que s√£o desenhados, entre outras quest√Ķes‚ÄĚ, explica Gammon. O departamento de tecnologia tamb√©m precisa entender melhor as infraestruturas complexas usadas para a manuten√ß√£o de pr√©dios inteligentes.
Tecnologia cuida dos espa√ßos f√≠sicos, sistemas de seguran√ßa, controle de acesso e, em alguns casos, at√© mesmo dos sistemas de aquecimento e ar condicionado. ‚ÄúNos velhos tempos, o gerenciamento de sistemas de edifica√ß√Ķes funcionavam como ilhas. Hoje, tudo se integrou no departamento de TI‚ÄĚ, afirma o vice-presidente global de energia e sustentabilidade da Johnson Controls, Clay Nesler. A empresa √© fornecedora de solu√ß√Ķes de energia para edif√≠cios.

De acordo com Nesler, os t√©cnicos de TI devem entender as m√©tricas e os sistemas de monitoramento que est√£o por tr√°s dos edif√≠cios sustent√°veis e entender, com clareza, que eles possuem requisitos diferentes de outros sistemas relacionados aos computadores. ‚ÄúVoc√™ n√£o pode resetar um ar condicionado da mesma forma que faz com um servidor‚ÄĚ, diz. ‚ÄúH√° quest√Ķes de seguran√ßa e de sa√ļde ligadas ao uso do equipamento. Se o profissional olhar somente para o console de sistema, pode levar em considera√ß√£o todas essas vari√°veis‚ÄĚ.

2. Mantenha regras que controlem as emiss√Ķes de carbono

A TI passa a ter, tamb√©m, a responsabilidade de cortar as emiss√Ķes de carbono da empresa, mesmo aquelas que precisam manter uma rede de log√≠stica vasta. Assim, algu√©m da √°rea de tecnologia deve entender de carbono e saber mensur√°-lo nos produtos e processos por toda a companhia, diz Adrian Bowles, da Datamonitor.

Assim, a área de TI terá de colaborar com outras unidades de negócios para calcular, capturar e reportar todas as atividades de compra e saídas feitas por diversos departamentos. Ou seja, dentro do próprio departamento de tecnologia, por exemplo, pode-se avaliar quanto o desenvolvimento de uma aplicação vai emitir de carbono com a energia gasta com hardware em testes.

Todas as unidades possuem suas pr√≥prias quest√Ķes do g√™nero. ‚ÄúAssim, o profissional de TI precisar√° entender a economia e as implica√ß√Ķes do gerenciamento de carbono: o que √© monitorado hoje, o que deveria ser monitorado e quais ser√£o as demandas do futuro que tamb√©m precisar√£o ser observadas‚ÄĚ, explica Bowles. ‚ÄúN√£o d√° para gerenciar o que n√£o se consegue medir‚ÄĚ.

3. Procure se adequar √†s regulamenta√ß√Ķes ligadas ao meio-ambiente

Os l√≠deres de tecnologia est√£o se deparando com leis e regula√ß√Ķes que impactam tudo o que a TI produz, compra, descarta e emite de carbono. No Brasil, as iniciativas existem, mas ainda s√£o incipientes. A regulamenta√ß√£o que existe no mundo √© um excelente par√Ęmetro, sobretudo pelo seu rigor, embora sejam realistas quando √† possibilidade de se adotar uma postura mais verde e sustent√°vel, sem impacto nos neg√≥cios.

4. Adote políticas de gerenciamento de energia

Os profissionais da área de TI devem desenvolver um melhor entendimento sobre a necessidade de energia de toda a organização e como as pessoas se relacionam com os dispositivos elétricos, diz o diretor de marketing e ecotecnologia da Intel, John Skinner.

O executivo reconhece que a maior parte das companhias já possui pessoal específico para cuidar da conta de energia, mas acredita que os profissionais de TI é que deverão se envolver com a área e em tecnologias que começam a despontar, como a virtualização.

Al√©m de desenvolver sistemas de monitoramento, criar data centers eficientes, pensar na tend√™ncia das redes inteligentes de energia el√©trica e em seus requisitos, os profissionais tamb√©m devem lidar com uma situa√ß√£o em que a alimenta√ß√£o n√£o √© suficiente para atender √†s necessidades da empresa em determinados locais. ‚ÄúA menor disponibilidade de energia tamb√©m √© algo que exigir√° grandes esfor√ßos dos profissionais‚ÄĚ, afirma o analista s√™nior da Datamonitor, Vuk Trifkovic.

5. Reconstrua as habilidades j√° existentes

An√°lises de neg√≥cios: as empresas ter√£o de incluir em suas solu√ß√Ķes de an√°lises de neg√≥cios m√≥dulos que direcionem projetos verdes. Para fazer isso, elas ter√£o de determinar o que deve ser analisado e como apresentar os resultados e informa√ß√Ķes.

Gerenciamento de mudan√ßas: mudar significa deixar o que j√° est√° definido para a√ß√Ķes como, desligar monitores ao deixar o posto de trabalho, abandonar o scanner que fica sob a mesa, entre outras quest√Ķes. √Č necess√°rio entender como influenciar as pessoas para comprar a ideia da sustentabilidade.

Telecomunica√ß√Ķes: os departamentos de TI imploram por especialistas na √°rea, segundo Bammons. As iniciativas verdes tamb√©m devem incluir redu√ß√£o de viagens, o que se traduz na necessidade de solu√ß√Ķes avan√ßadas de comunica√ß√Ķes. A implanta√ß√£o de infraestrutura para possibilitar o trabalho remoto tamb√©m conta muitos pontos.

Gerenciamento de ativos: as empresas começaram a analisar produtos com critérios verdes. Com isso, os líderes de TI precisam considerar novos fatores ao calcular o custo total de propriedade de seus ativos. Eles terão de considerar a quantidade de gases tóxicos que o ativo produz, além da eletricidade que consomem e o custo para realizar um descarte ecologicamente correto no final do ciclo de vida.

Fonte: ComputerWorld


Comentários

Leave a Reply