Diogo Cata Preta

feeds

Websites podem ganhar classificação indicativa como a dos cinemas

RIO – O governo brit√Ęnico pretende trabalhar em conjunto com os EUA para criar um sistema de classifica√ß√£o de sites da internet baseado em idade, semelhante ao j√° existente nos cinemas. A iniciativa seria parte de uma s√©rie de a√ß√Ķes contra atividades virtuais que podem ser consideradas ofensivas ou nocivas que ser√° lan√ßada no in√≠cio de 2009, segundo informou o secret√°rio de Cultura do Reino Unido, Andy Burnham, em uma entrevista ao jornal Daily Telegraph.

Burnham pretende negociar com a administra√ß√£o de Barack Obama para conseguir aplicar “novos padr√Ķes de dec√™ncia” √† comunidade internacional de sites escritos na l√≠ngua inglesa. O ministro descreve a rede como um “lugar bastante perigoso” e quer que os provedores ofere√ßam aos pais servi√ßos “seguros para crian√ßas” na web.

– Existe conte√ļdo que simplesmente n√£o deveria estar dispon√≠vel. Essa √© a minha opini√£o categ√≥rica. N√£o se trata de uma campanha contra a liberdade de express√£o, longe disso. Mas existe um interesse p√ļblico maior em jogo quando o material envolve agress√Ķes a outras pessoas. N√≥s precisamos definir melhor onde est√° o interesse p√ļblico – defende Burnham.

Um dos problemas ligados a internet que surgiu nos √ļltimos anos na Inglaterra √© o caso de jovens que agridem colegas na rua, filmam as agress√Ķes com os celulares e postam o resultado na internet.

 A idéia inicial do ministro é que os provedores fiquem responsáveis pela fiscalização, mas novas leis poderiam ser criadas caso esse primeiro passo não obtenha sucesso.

– Eu acho que precisamos de padr√Ķes mais claros na internet. Mais possibilidades para os pais saberem onde seus filhos est√£o e quais as regras daquele site. Quais as prote√ß√Ķes existentes – argumenta ele – Me preocupa o fato de que n√£o se pode deixar uma crian√ßa sozinha na internet por duas horas – complementa.

Burnham tamb√©m quer regras mais duras para obrigar os sites a tirar do ar material considerado ofensivo. Segundo seus planos, p√°ginas como o YouTube e Facebook teriam um per√≠odo espec√≠fico de tempo para remover conte√ļdo ap√≥s serem alertadas. Ele pretende tamb√©m criar leis que de√™m maior prote√ß√£o a pessoas difamadas online. As propostas est√£o sendo escritas pelo Minist√©rio da Justi√ßa.


Em Breve um grande lançamento nos espera:
http://www.meuimportado.com


Comentários

Leave a Reply